Marketing Digital

O que é teste A/B e por que você deveria usá-lo?

É biscoito ou bolacha? A resposta para essa brincadeira comum na internet é “depende”. Há regiões em que é biscoito, enquanto em outras é bolacha. Algumas pessoas vão se identificar mais com um nome, outras com o outro. No fim das contas, pode ser que um ganhe mais popularidade e acabe emplacando mais de forma geral.

Utilizamos essa questão para introduzir uma poderosa ferramenta do Marketing Digital: o teste A/B.  Ele funciona pegando um site, e-mail ou landing page e acrescentando modificações com o objetivo de verificar qual gera mais tráfego e engajamento (a versão atual ou a nova). Divide-se o público em duas partes, cada uma visualiza uma versão (A ou B) e depois mede-se qual obteve os melhores resultados.

Esses testes são muito eficientes, pois oferecem feedback real e não baseado em pesquisa. Por exemplo, digamos que seu site tenha um formulário com o call to action “tenho interesse”. Você faz uma pesquisa e pergunta se as pessoas se sentiriam mais propensas a clicar no botão se a chamada fosse “Adquira agora”.  

Pode acontecer de os pesquisados aprovarem a mudança no botão. Sua empresa faz a alteração, porém não percebe aumento na conversão. Com o teste A/B, você poderia verificar, na prática, se uma chamada teria desempenho melhor que a outra, obtendo resultados mais confiáveis.

Flexível e eficiente

Outro benefício dos testes A/B é que podem ser utilizado em diversos meios, como um site, landing page, banners ou e-mail marketing. É possível testar diversas variáveis, como a usabilidade (qual versão do site os usuários acharam mais fácil navegar),  engajamento (quais call-to-action e fotos geraram mais conversão), além de permitir conhecer melhor as preferências do seu público e o que funciona melhor com ele.

Você pode aplicar um teste A/B sempre que houver necessidade ou potencial de melhorar alguma métrica importante, como acessos, abertura de e-mail, leads, conversões, etc. Se seu e-mail marketing está com uma taxa de abertura baixa, por exemplo, é possível criar uma segunda versão e testar se ela terá desempenho melhor que a anterior.

Sobre a etapa de testes, o mais recomendável é que seja testado apenas uma variável por vez, para ficar mais fácil identificar a responsável pela mudança. Os fatores mais comuns que costumam afetar os resultados são: títulos e destaques, call-to-action e botões para conversão, imagens, cores, tamanho dos elementos e layout, vídeos, descrição dos produtos e ofertas, tamanho e campos dos formulários, entre outros.

Como vimos, o teste A/B é uma ferramenta bem flexível e pode ajudar bastante a identificar o que funciona com seu público, melhorando as métricas de suas campanhas e conteúdo. Se você quiser saber mais sobre o teste A/B e como aplicá-lo, entre em contato com a Titânio. Nossos especialistas em Marketing Digital estão prontos para ajudar a melhorar seus resultados.